Antes de começar...



Seja muito bem-vindo.

Algumas considerações importantes antes de começar a sua prática connosco: lembre que você é responsável pela integridade e pela saúde do seu corpo. Cada praticante tem a incumbência, caso seja necessário, de fazer exames médicos antes de iniciar a prática. Se tiver algum problema de saúde ou contra-indicação médica, não deixe de avisar o seu professor. Mesmo sendo saudável não pratique ásanas se tiver febre, gripe, enxaqueca ou qualquer outra doença passageira.


Evite fazer a prática de Hatha Yoga ou qualquer outra prática de Yoga sem a supervisão de um instrutor competente e acompanhamento médico nos seguintes casos: se tiver hipertensão, problemas cardíacos, hérnia de disco, disco vertebral deslocado, hérnia inguinal, úlcera péptica ou outros problemas graves de saúde. Hipertireoidismo e hipotireoidismo pedem cuidados especiais para cada caso, precisando de um acompanhamento médico.


Se for mulher e estiver entre o primeiro e o terceiro dia do seu período menstrual, deverá considerar a possibilidade, por motivos energéticos, de evitar as posturas finais de inversão sobre os ombros ou sobre a cabeça, ou outras em que o útero fique acima do coração. Embora haja muitas mulheres que não interrompam a pratica dessas posições durante a menstruação, há algumas que se sentem muito desconfortáveis ao fazê-las. Veja se esse é o seu caso. Em caso de gravidez, evite praticar ásanas durante os primeiros três meses de gestação e no último. Aconselhe-se com o seu médico a esse respeito.


Compareça às aulas regularmente e pratique em casa os exercícios recomendados. Quando for possível adquira o seu próprio tapetinho antiderrapante individual, mais apropriado para praticar ásanas. Ao fazer sua prática em casa, prepare bem o espaço, evitando praticar ásanas próximo de móveis ou objectos com os quais se possa magoar no caso de perder o equilíbrio ou cair.


Na medida do possível, pratique todos os dias e no mesmo horário para adquirir disciplina. Somente a prática constante irá proporcionar mudanças profundas no seu corpo e na sua mente. Para dominar o método e, de facto, tirar algum resultado positivo das práticas, é preciso fazer um treino sistemático e constante, de forma que se possa progredir harmoniosamente.


A pontualidade é muito apreciada. Caso chegue atrasado à aula, aguarde até o final dos mantras iniciais e então entre em silêncio, evitando fazer barulho. Se precisar sair antes do final da prática, faça-o antes do relaxamento.


Para as práticas de Hatha Yoga traga sempre uma toalha. Por razões energéticas desaconselha-se o banho após praticar. Tome banho antes da prática.


O ideal é fazer a prática em jejum, com o estômago, a bexiga e os intestinos vazios. Caso haja extrema necessidade, coma algo leve e em pequena quantidade (frutas são uma boa opção), lembrando sempre de mastigar bem. Prefira os líquidos e hidrate-se antes de começar. Evite comer até meia hora após terminar a prática.


Escolha para praticar roupas leves e confortáveis, que não cortem a circulação e que lhe permitam ter liberdade de movimentos. Antes da prática, tire relógio, pulseiras ou colares.


Se algum exercício produzir dor ou desconforto, evite fazê-lo nas próximas práticas. Ouça o seu corpo. Seja natural e aprenda a usar a intuição e a aplicar a espontaneidade nas práticas. Esforce-se mas não force os seus limites. Desfrute a prática!


Respire de forma uniforme e ritmada o tempo todo, mantendo o som sussurrante do ujjayí pránáyáma na garganta. Tome consciência de como os diferentes exercícios modificam a respiração e como isso se reflecte no fluxo do seu pensamento. Evite que os ritmos respiratório e cardíaco se acelerem demasiadamente. Observe a atitude com que entra na prática: evite a competição, seja com os demais, seja consigo próprio. Evite também comparar seu rendimento de hoje com o de ontem.


Interrompa a prática se perder o fôlego ou se ficar muito cansado. Redobre a sua atenção quando perceber que a respiração pára de fluir. Esse é um sinal de que pode estar a ficar cansado e, consequentemente, expondo-se a acidentes. Entre e saia das posturas conscientemente: não ultrapasse a sua resistência e adapte os exercícios às suas possibilidades. Não tensione o corpo durante a permanência nos ásanas.


Lembre que alguns exercícios são opcionais e que deve conhecer e respeitar seus limites para praticar de maneira segura. Evite exageros e mantenha-se consciente o tempo todo: use o bom senso! Leve em consideração que não deve encarar os exercícios como fins em si mesmos, senão como veículos para exercer a atentividade mental. Lembre que o Yoga não é nenhum desses exercícios, mas o estado em que você entra ao fazê-los.


O shántipath, a saudação que fazemos ao concluir a prática, diz “Om shántih, shántih, shantihi. Harih Om”, que significa “que haja paz, perfeita paz”. O Om é a vibração primordial que move o Universo.


O Yoga é uma filosofia de vida que tem como objectivo unir os poderes do corpo e da mente. É sempre um prazer compartilhar consigo o conhecimento desse universo tão vasto e profundo. Pergunte, coloque suas dúvidas e compartilhe suas experiências. Informe-se sobre livros, cursos, palestras e encontros, essenciais para um melhor entendimento e aprofundamento no Yoga.


Harih om!


texto redigido por professor Pedro Kupfer


15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram