Aṣṭāṅga Yoga de Patañjali - Yamas e Niyamas

Atualizado: 30 de mai.


Patañjali é o autor da obra clássica Yoga Sutra,

o primeiro texto que expõe e sistematiza o Aṣṭāṅga Yoga.

Sabe-se muito pouco deste sábio e existe até alguma controvérsia e incerteza na datação da sua vida e obra, no entanto, prevê-se que, o estilo aforístico utilizado seja comum do período entre os séculos IV e II a. C. Com esta obra, o yoga adquire o status de dársana (uma das seis escolas de filosofia do hinduísmo ortodoxo). A obra é simplesmente perfeita, revelando-se o mais antigo e exemplar manual sobre a psique humana. Nele, Patañjali define o yoga como chitta vrtti nirodhah, isto é yoga como a calmia da mente ou a cessação do pensamento. Como alcançar esta meta encontra-se sistematizado nos 8 passos seguintes:


O Aṣṭāṅga Yoga de Patañjali

1. Yama - valores

2. Niyama - atitudes

3. Āsana - postura

4. Prāṇāyāma - expansão vital

5. Pratyāhāra - abstração

6. Dhāraṇā - concentração

7. Dhyāna - meditação

8. Samādhi - absorção


Os dois primeiros são os alicerces, os valores e atitudes (dharma) que devemos cultivar pessoalmente, com os demais seres e com a própria natureza. Estes trabalham-se no dia a dia dentro e fora do tapete de prática.



1. Yama

Significa controle ou domínio. São as cinco prescrições éticas da conduta yogui.

  • Ahiṁsā - não violência

  • Satya - verdade

  • Asteya - não roubar

  • Brahmacarya - moderação

  • Aparigraha - não ganância/desapego

2. Niyama

São as prescrições psicofísicas que apontam para o domínio dos órgãos de percepção (jñanendriyas). São também as atitudes que devem ser cultivadas no dia a dia.

  • Śaucan - purificação

  • Santoṣa - contentamento

  • Tapas - esforço sobre si mesmo

  • Svādhyāya - auto observação e estudo

  • Īśvaraprānidhāna - consagração ao Ilimitado

3. Āsana

Posturas físicas aliadas a respiração.


4. Prāṇāyāma

Exercícios respiratórios aliados a kumbhakas e bandhas, propondo a expansão da energia vital no corpo (prana) e controle dos órgãos dos sentidos (jñanendriyas) e abstração da mente (pratyāhāra).


5. Pratyāhāra

O recolhimento dos sentidos, a dieta das distrações externas, introspeção.


6. Dhāraṇā

Estágio de concentração da mente e transcendência do corpo físico.


7. Dhyāna

Meditação.


8. Samādhi

Estado último de total absorção e contemplação.


Leia mais aqui:

https://www.dharana.pt/post/vivendo-a-ética-do-yoga-pedro-kupfer

...

Boas práticas!

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo